O corpo da auxiliar de cozinha foi encontrado com uma facada no pescoço em sua residência, localizada no bairro Alto do Vilas.

O Radar News apurou ainda que Gilmar não aceitava o fim do relacionamento de 29 anos com Maria Alice, muito menos o namoro dela com outra mulher, que já prestou depoimento à polícia. A testemunha afirmou que o suspeito vinha ameaçando as duas, mas Maria Alice não queria denunciar o fato.

Além disso, o pedido de prisão foi fundamentado em investigações e depoimentos de outras testemunhas que afirmaram ter visto o suspeito transitando próximo ao local do crime antes da morte de Maria Alice. A perícia não encontrou sinais de arrombamento de portas ou janelas, levantando a suspeita de que o assassino possuía as chaves da casa.

Maria Alice foi encontrada morta, com lesão no pescoço

Gilmar está desaparecido desde o dia do crime e não compareceu ao velório e enterro da Maria Alice, o que levantou as suspeitas.

O caso está sendo investigado pela Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Porto Seguro como feminicídio, que ocorre quando o assassinato de uma mulher está relacionado a questões de gênero.

CASAMENTO DE 29 ANOS – A família de Maria Alice relatou que, após o término do relacionamento, ela retornou no domingo a Arraial d’Ajuda para almoçar com a filha e pegar alguns objetos pessoais na residência onde vivia com o ex-marido.

Segundo os familiares, Gilmar era obcecado por Maria Alice. O casal teve dois filhos.